Ciclistas se arriscam no trânsito do Recife por falta de ciclovias

E-mail Imprimir PDF

asfdNa cidade existem apenas 19 quilômetros da faixa exclusiva para os ciclistas; elas estão localizadas na orla de Boa Viagem, nos bairros de San Martim, do Cordeiro e no centro do Recife.

Devido ao baixo custo de manutenção, a bicicleta está cada vez mais popular entre trabalhadores da Região Metropolitana do Recife. Para pedreiros, serralheiros, diaristas e pessoas que estão em busca de emprego, a falta de ciclovias é o único empecilho na hora de enfrentar o trânsito em cima de duas rodas.

O Código Nacional de Trânsito deixa claro que os ciclistas têm o direito de circular nas ruas obedecendo o sentido do tráfego e do lado direito da pista. Mas quem anda de bicicleta reclama da convivência, nada pacífica, com os motoristas. "Se não tiver cuidado os carros batem na gente", criticou um ciclista.

No bairro do Cordeiro montes de terra e areia ocupam a calçada e a ciclovia do bairro, forçando os ciclistas a dividirem a rua com os carros. "Isso aqui foi feito para a gente andar", reclamou outro ciclista que passava pelo local.

Pesquisa

Apesar dos obstáculos, as dificuldades não desanimam as pessoas que preferem pedalar a andar de ônibus. Uma pesquisa realizada na periferia do Recife pela CTTU revelou que 41% dos entrevistados usam a bicicleta pra ir ao trabalho; 29% para fazer compras; 18% para o lazer; e 12% para fazer entregas.

Pesquisas feitas por universidades já mediram o tamanho da economia que se faz quando o cidadão opta por este meio de transporte que não consome combustível e não paga imposto, diferentemente dos automóveis. Os estudos apontam que em cada quilômetro rodado com um carro popular o dono gasta, pelo menos, R$ 0,80, calculando o que é pago em impostos, combustíveis e desgaste das peças.

Essa economia é percebida por quem pedala todos os dias para procurar um emprego. Esse é o caso do desempregado Ednaldo Mendes. "Economizo uns R$ 100 que serve para comprar outras coisa, como o leite da menina ou o pão", afirmou. "Era para ter mais ciclovias. Existem muitos pais de família que trabalham de bicicleta."

Ciclovias

Para incentivar o uso do transporte mais econômico e fazer o trânsito ficar mais democrático é preciso preparar a cidade e também os motoristas. De acordo com os especialistas, o caminho é a construção de mais ciclovias, o que aumentaria o respeito aos que dependem da bicicleta.

No Recife existem atualmente existem apenas 19 quilômetros de ciclovias, que estão localizadas na orla de Boa Viagem, nos bairros de San Martim e do Cordeiro. Lá as faixas são exclusivas 24 horas por dia. No centro da cidade também foi construída uma ciclovia, mas lá a faixa de ciclistas funciona apenas aos domingos e feriados, das 6h às 13h.

Para o arquiteto e urbanista da Universidade Federal de Pernambuco, César Cavalcanti, é possível construir várias ciclovias interligando os centros comerciais dos principais bairros ao centro do Recife.

"Seria inteiramente viável para uma cidade como o Recife, que tem recursos escassos, partir para um plano de implantação de um sistema cicloviário adequado. Em nenhuma cidade do mundo se percebe a possibilidade de tornar essa cidade saudável, agradável e dinâmica economicamente, com base, de formas irrestrita, no uso exclusivo do carro individual como nós estamos fazendo", afirmou César Cavalcanti.

Retirado de http://pe360graus.globo.com/noticias/cidades/transporte/2009/03/25/NWS,487851,4,239,NOTICIAS,766-CICLISTAS-ARRISCAM-TRANSITO-RECIFE-FALTA-CICLOVIAS.aspx em 26/03/09

 

Adicionar comentario

:D:lol::-);-)8):-|:-*:oops::sad::cry::o:-?:-x:eek::zzz:P:roll::sigh:
Bold Italic Underlined Striked Quote


Codigo de seguranca
Atualizar

Canais

Ferramentas

On-line

None

Patrocinador

Banner

Parceiros

Publicidade

Banner