Secretário promete criar coordenadoria para ciclistas em SP

E-mail Imprimir PDF

gaafasgfO secretário municipal de transportes de São Paulo, Alexandre de Moraes, se compremeteu neste domingo (7) com cicloativistas no Parque do Ibirapuera, Zona Sul da capital paulista, a criar uma coordenadoria exclusiva na secretaria para cuidar de melhoramentos em ciclovias e da segurança de ciclistas na cidade.

O novo órgão era uma reivindicação de ciclistas e sua criação foi anunciada após uma palestra educativa do cicloativista André Pasqualini a motoristas de ônibus, organizada pela Prefeitura de São Paulo com o objetivo de conscientizar motoristas a respeitarem ciclistas. Pasqualini comemorou a criação da coordenadoria. "A partir de agora a coisa vai andar em São Paulo, porque os trâmites burocráticos foram vencidos", disse Pasqualini.

Existe na burocracia municipal o Grupo Executivo Pró-Ciclista, subordinado à Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente. Com a nova divisão na Secretaria dos Transportes, esse grupo técnico deve ser absorvido pela pasta, segundo a coordenadora do Pró-Ciclista, Laura Ceneviva.

O secretário anunciou também uma meta de construir 100 km de ciclovias em São Paulo até o fim da gestão Gilberto Kassab (DEM), em 2012. Só que como não adianta construir ciclovias se andar de bicicleta no caótico trânsito paulistano continua arriscado, a prefeitura organizou a palestra para informar os direitos e os perigos dos ciclistas no trânsito. Logo depois, botou motoristas de ônibus para andarem de bicicleta em uma volta ao Parque do Ibirapuera, por ruas movimentadas.

"Os motoristas de ônibus têm que adquirir o hábito de se comportar frente ao ciclista", justificou Kassab que chegou a fazer uma parte do trajeto de bicicleta com Alexandre de Moraes antes de deixarem a atividade para outros compromissos.

De 2007 para 2008, houve uma redução de 9% no número de ciclistas mortos em acidentes com coletivos, de acordo com Secretaria Municipal dos Transportes. A meta da prefeitura é reduzir ainda mais o número de acidentes envolvendo ônibus e ciclistas. "De 2007 a 2009, tivemos uma redução de mortes e atropelamentos. Nossa idéia é zerar esse número", declarou Moraes.

As pedaladas fizeram alguns motoristas se compadecerem aos riscos dos ciclistas. "Nós sentimos que existe essa falta de respeito", disse o instrutor de motoristas Oscar Ribeiro de Aguiar, 52 anos, 32 deles dedicados ao ofício. "Quem não sabe respeitar, tem que aprender. Tem que voltar pra salinha e se reciclar", acrescentou.

Com 25 anos de profissão, o motorista Valdir Carlos Guizzi, 49 anos, diz nunca ter desrespeitado um ciclista no trânsito, mas reconhece que dirigir um ônibus exige muita responsabilidade. "O ciclista é indefeso. A responsabilidade é toda nossa", declarou.

Cerca de 80 funcionários de viações participaram do treinamento, com a intenção de levar material didático para colegas de trabalho e socializar o aprendizado. Segundo a Secretaria Municipal de Transportes, 60 mil motoristas de ônibus atuam em São Paulo.

Assista reportagem de TV sobre o programa de educação com motoristas.

Leia o relato do idealizador do projeto educatico, André Pasqualini, no CicloBR.

Retirado de http://abetran.org.br/index.php?option=com_akocomment&task=quote&id=8239&Itemid=2 em 08/06/09

Última atualização ( Ter, 09 de junho de 2009 19:05 )  

Adicionar comentario

:D:lol::-);-)8):-|:-*:oops::sad::cry::o:-?:-x:eek::zzz:P:roll::sigh:
Bold Italic Underlined Striked Quote


Codigo de seguranca
Atualizar

Canais

Ferramentas

On-line

None

Patrocinador

Banner

Parceiros

Publicidade

Banner